.

.

Mensagem do dia

11 dezembro 2014

Comissão nacional da verdade.

Há pouco mais de dois anos, enfim foi entregue ontem á presidente em exercício, 10 de dezembro de 2014, o dia  dedicado mundialmente aos direitos humanos, o relatório final, da comissão da verdade, sobre os acontecimentos praticados contra a humanidade durante o período entre 1946 e 1988, incluindo o período da ditadura militar entre 1964 e 1985, marcando assim um momento importante na historia brasileira.

Com a finalidade de promover a verdade histórica,
foi criada pela lei 12528 em dezoito de 2011 e instalada oficialmente em maio de 2012, para elucidar e  jogar luz nos porões da ditadura que ainda guardam tantos segredos a esclarecer e que comprometem historicamente a realidade
política do nosso  país.

São apontadas 377 pessoas como responsáveis diretas ou indiretas pela prática de tortura e assassinatos, graves violações de direitos humanos que são prisões sem base legal, a tortura e as mortes dela decorrentes, as violências sexuais, as execuções e as ocultações de cadáveres e desaparecimentos forçados tudo isso contra a população, e essas violações tornam-se crime contra a humanidade.

Os números são assustadores.
Mortos e desaparecidos em um  total de  434 pessoas, entre 210 desaparecidos, 191 mortos e só 33 corpos localizados.
Dentre os 377 suspeitos de tais crimes 138 já foram prestar contas a deus ou ao diabo pelos seus feitios  em nome de um  poder arbitrário e abusivo, inclusive  os cinco presidentes durante esse período.

A exposição desses documentos históricos fornece base para os futuros interessados em  estudar esse período que ainda deixa sem respostas,  as perguntas fundamentais que não foram esclarecidas aqueles que sofrem até hoje a falta do seu pai, irmão, amigo, tio, tia...... Por não saber onde estão e o que foi feito dos seus restos mortais, onde foi jogado, como foi destruído, e mais ainda por não ter o direito de colocar na lápide.... Aqui jaz a memória de um brasileiro que lutou pelo direito de viver em total liberdade dentro do seu próprio país.
Esses ficaram sem as devidas respostas.
Por que será que a comissão da verdade não achou  
as verdades sobre isso?

Militares acusados de tortura e outros crimes durante a ditadura militar (1964-1985), nunca foram julgados porque
a lei anistiou crimes praticados entre 1961 e 1979 promulgadas pelo Congresso nacional, que agora necessário seria que STF desse outra interpretação quanto ao fato para que os mesmos respondessem pelos seus crimes independentes de ser contra ou mesmo a favor da ditadura.

Naturalmente que a presidente  Dilma ficará desconfortável frente ao processo de levar a julgamento os militares que cometeram graves violações de direitos humanos favorecidos pela lei da anistia e pela sua própria afirmação:
"Nós reconquistamos a democracia a nossa maneira, por meio de lutas duras, por meio de sacrifícios humanos irreparáveis, mas também por meio de pactos e acordos nacionais que estão muitos deles traduzido na Constituição de 1988".

Pois bem... Historicamente falando houve um avanço e falar do passado sempre é possível tornar as coisas mais claras, administrando bem o presente, alcançando metas no futuro.
Sinceramente acredito também que por conta dos anos decorridos muita coisa passará abatida em virtude da frase
“ e a vida segue seu rumo ao futuro .
imagem= net
 photo assinatura_7_zpsff26786e.gif

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Para você tudo de bom e um carinho sempre novo em agradecimento pela sua presença no fim do arco iris. Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...