.

.

Mensagem do dia

02 agosto 2015

Encarando a velhice.


Por certo não temos como escapar do processo do envelhecimento.
É uma corrida contra o tempo enfrentando desafios diários em busca de encontrar possibilidades de refazer a vida dentro das limitações já existentes e adaptar-se ás que estão por vir por conta do desgaste da máquina com sua funcionalidade já comprometida e seu metabolismo também já com saudades da velocidade de outrora.

Tudo é agora mais devagar... mais lento...mais sem pressa....
As pregressas limitações nos fazem pensar desde já em dar continuidade à vida de maneira que a sua qualidade seja mantida e reconhecida dentro do seio familiar/ social alcançando o respeito merecido, e sendo valorizada pela sociedade.

Conservar o senso de direção faz parte de uma conduta ativa.... participativa para manter-se consciente da sua posição nesse processo, digo, as vezes tão doloroso, desgastante e de difícil aceitação, que por mais que se diga do contrário, encarando com qualidades, bom humor, atividades físicas, entretenimentos diversos, apoio familiar... que superam determinados desequilíbrios emocionais, como um processo depressivo leve, existe momentos que desaba em nossas cabeças um tsunami de emoções que despertam medo das limitações,... das doenças degenerativas provocadas pela idade,... perda da autonomia,... da independência... da individualidade, e até mesmo da morte.

Sofremos muitos preconceitos por conta da idade.
Quer queira... quer não, o invólucro visível a todos tem grande influencia no processo da interatividade, afinal  o cartão de visita primeiro é aparência, que aos olhos do mundo mostra-se com características próprias individuais, independente de raça, cor, nacionalidade.

O corpo sofre ao longo dos anos transformações significativo (logo... logo...falarei sobre) onde o visual conta pontos negativos em relação ao conhecimento, ao desenvolvimento intelectual adquirido nesse mesmo período de tempo, que de forma crescente  torna o idoso uma pessoa experiente, adaptada a vivenciar novas situações.

O período mais rico da nossa existência as pessoas idosas já passaram, hoje comemorando os seus 60 anos.
A violência crescente pode-se afirmar que a maioria dos jovens não chegará a ser idosos, haja vista quanto esse período de grande valorização tem sido mal aproveitado.
Somos descartados pelo próprio sistema e por mais que lutemos contra a invisibilidade, por certo valorizar o idoso é coisa do passado.

Viaje no tempo...

Realizada em 1982, na Áustria a  Assembleia Mundial sobre o Envelhecimento e em 28 de dezembro de 2006, sob a Lei nº 11.443,  ficou estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU)  o dia 1º de outubro, o Dia do Idoso, tanto no Brasil quanto internacionalmente.
 photo assinatura_7_zpsff26786e.gif

Um comentário :

  1. Chegar lá, fazer parte do que chamam de a 3ª idade se a maioria soubesse que chegar lá é uma maratona tratariam nossos idosos como hérois... e pior a maioria mal sabe que lá não chegará. Boa noite amiga Lyah passando para uma beijoca. Ah! amanhã começa a votação da final do Pena de Ouro. Aparece por lá ok? ♥

    http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Para você tudo de bom e um carinho sempre novo em agradecimento pela sua presença no fim do arco iris. Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...