.

.

Mensagem do dia

06 maio 2016

Retrospectiva da minha comunidade...uma luta diária.

     Circular nº 1 
E aí galera das juçaras, Rua, Avenida, Vila, Travessa... o ano de 2015 chegou trazendo  expectativas de grandes e realizações com benefícios para todos nós.  Para que isso e muito mais possa acontecer á todos nós moradores, necessário se faz que nos tornemos colaboradores em prol da nossa “comunidade” despertando assim em cada um de nós o espírito de solidariedade (tão falada ultimamente... e pouco praticada) e respeito ao próximo, que pode ser o seu vizinho ao lado, ou mesmo o seu amigo, conhecido um pouco mais distante.
                       Pois bem...
Colocar-se no lugar do outro é viver as mais diversas situações em que outra pessoa qualquer esteja vivenciando o momento independente do que seja. Certo?
Pensando assim... Com um olhar sobre a minha (?) comunidade, pude perceber o quanto é difícil deixar a zona de conforto de cada um, e fazer valer os direitos e deveres dos moradores (direitos esse que todos têm... deveres esses que nem todos querem assumir), por conta da falta de apoio e cooperação dos mesmos em prol de si e da comunidade onde mora.                  
             USANDO O BOM SENSO PENSE...
- Como é difícil aceitar na sua porta de entrada da sua residência o descarte do seu vizinho ou mesmo de um passante. Livram-se dos resíduos, criam-se mais um problema para todos, não só para si.
                PENSE NISSO....
- Usar o passeio público como estacionamento particular impedindo o ir e vir do cidadão também pagante dos mesmos impostos promove-se o conforto e a segurança do bem móvel, e o vizinho.... e o passante.... e o seu familiar...?
                  PENSE NISSO.....
- Deixem os passeios livres nos dias de chuvas para que as crianças das escolas próximas tenham o direito de passar sem molhar os calçados, nas águas infectadas por micróbios e bactérias, independentes se tem criança ou não nos estabelecimentos de ensino.  
                 SEJA SOLIDÁRIO.
- A rua é comprometida nos serviços de drenagem acumulando as águas das chuvas e servindo de canal para o esgotamento da rua principal, certo?                      
               POR QUE NÃO COOPERAR? 
- Vamos lá minha gente amiga. Garanto que agindo assim você vai contribuir com comunidade em que você mora, respeitando todos aqueles que estão próximos precisando apenas de pequenos gestos de solidariedade. 
-----------------------------------------------------------------------------
                      Circular Nº 2
              
E aí galera das juçaras, Rua, Avenida, Vila, Travessa... o ano de 2015 chegou trazendo  expectativas de grandes realizações com benefícios para todos nós.  Para que isso e muito mais possa acontecer á todos nós moradores, necessário se faz que nos tornemos colaboradores em prol da nossa “comunidade” despertando assim em cada um de nós o espírito de solidariedade (tão falada ultimamente... e pouco praticada) e respeito ao próximo, que pode ser o seu vizinho ao lado, ou mesmo o seu amigo, ou um conhecido um pouco mais distante.
Obs: essa é uma repetição de fala. É para não esquecer a minha saudação.

Estamos reféns do progresso... da tecnologia, e mesmo que busquemos  recursos para amenizar o grande impacto prejudicial á todos os  sistemas que crescem, muitos desordenadamente, ainda nos falta o principal que é o nosso AJUSTE as mudanças, afinal tudo faz parte do nosso comprometimento do agora com o futuro próximo.

O homem é um ser adaptável ao ambiente e como tal capacitado para entender e colocar em prática pequenos procedimentos que certamente trará grandes benefícios para si e as demais pessoas ao seu redor. Chamamos isso de teoria da cooperação.
Vamos colocar em prática algumas dessas cooperações?
Vamos ver como podemos nos ajudar mutuamente?
Observamos a dificuldade do descarte dos nossos resíduos (lixo) não por falta da coleta, mas por conta da flexibilidade do horário da respectiva coleta. Não é verdade?
                  Pois bem:
1º cooperação – se não conseguir colocar o se lixo no caminhão, também não coloque na porta do seu vizinho amigo, afinal ele não tem nenhuma obrigação de jogar o seu lixo fora. Armazene o seu lixo em sua casa. É difícil aceitar na porta de entrada da sua residência o descarte do seu vizinho ou mesmo de um passante.  O meio ambiente agradece e o seu vizinho também

2º cooperação – Respeite as placas. Proibido jogar lixo. Colocada para chamar a sua atenção quanto ao descarte correto.  É uma questão de bom senso. Pense nisso...

3º cooperação – não faça uso do passeio público como extensão da sua garagem, como se mais ninguém precisasse passar.
Divido-o conscientemente deixando um espaço para o pedestre que também é pagador de impostos tanto quanto os proprietários de veículos. Deixem os passeios livres nos dias de chuvas para que as crianças das escolas próximas tenham o direito de passar sem molhar os calçados, nas águas infectadas por micróbios e bactérias, independentes se tem criança ou não nos estabelecimentos de ensino. 
                 SEJA SOLIDÁRIO.
E acredite....você pode.
Basta querer.                        
E você quer..

Abraços agradecidos pela atenção.
----------------------------------------------------------------------------

                      Circular nº 3
                  Nota de esclarecimento
Diante de uma situação criada pelos próprios moradores da comunidade, AV. Juçara, e pelo comportamento de outros tantos das proximidades do local referido, quanto aos descartes de seus respectivos resíduos (lixo) justamente logo na entrada do corredor de casas (beco) da Av. juçara, e como também parada de automóvel.... Estacionamento de carrinho de transporte de material reciclável, (tempos idos, graças a Deus) todos comprometedores do livre acesso a comunidade.

(Av. Juçara) se fez necessário colocar como barreira (um caqueiro com planta) em dezembro de 2015, próxima ao poste localizado na entrada, permitindo assim liberdade do espaço que nos é devido no que tange entrada e saída dos seus respectivos moradores, inclusive veiculo de pequeno porte, (moto).

Sendo assim ao colocá-la observamos a utilização do espaço para não invadir....ocupar....comprometer....os passeios dos vizinhos laterais, que são os mais próximos.
Podemos observar também que mesmo com todo esse cuidado a barreira (o caqueiro com a planta) tem sido descolada visivelmente já fora do pedestal, (blocos concretados para suportar o peso) em que foi colocada.

Observe a diferença em foto.
O descarte independente da placa já danificada continua o mesmo.

Será que a referida não gostou do local?
Qual será o descontentamento ou mesmo outro sentimento que invadiu alguém ou alguéns? desprovido de bom senso....educação...respeito, e se acha no direito de agir ás escuras contrariando as necessidades alheias?
               Perguntar não ofende.
Qual será o incomodo que essa planta está causando?
GENTE.....ALGUÉM.....se a coitadinha estiver provocando algum tipo de prejuízo...contra tempo...constrangimento...seja lá o que for, acredito que já seja o bastante.

Fica aqui registrado a minha indignação perante a conduta desrespeitosa e atrevida de “pessoa”... de “alguém”...(não sei de quem se trata) que esquece o direito e a igualdade de todos.

Vale ressaltar que a muito sofremos descaso por conta das realizações que lhes são necessárias, (os vizinhos mais próximos), quando se trata de usar o espaço da referida avenida.

Fica difícil de acreditar e aceitar, o tamanho da descriminação em relação às pessoas que moram em uma comunidade que parece esquecida, (só parece), pelas demais pessoas que tiveram a oportunidade de se estabelecerem em ruas mais transitadas e visíveis á todos.

Que diga quem conhece o começo de tudo isso por aqui.
A verdadeira invasão de palafitas.

Penso: estamos no lugar onde devemos estar.
Agradeço e peço permissão seja lá a quem for para utilizar o espaço em questão deixando a planta crescer livre sob meus cuidados.
Deus lhes abençoe.
 --------------------------------------------------------------------------

                 Circular nº 4              
             
Como sempre quando aparece alguma situação em que nós moradores da comunidade da Avenida juçara, sentimos que podemos melhorar o nosso dia a dia, buscamos colocar em prática, por mais simples que possa parecer atitudes que incentivem os mais resistentes à colaboração ou mesmo despertar o sentido de solidariedade de outros na questão da manutenção....conservação dos benefícios alcançados até agora.
Por decisão da empresa dos correios, o seu funcionário fica proibido de adentrar localidades que tenham um portão que determina a sua entrada.
Pois bem....por conta dessa decisão, a comunidade colocou uma caixa coletora no portão, com informações precisas.....nome da localidade....números das casas....número do CEP e do logradouro.
Tudo escrito corretamente para facilitar o serviço do carteiro.

Só que o Senhor carteiro vem transformando essa caixa particular em caixa pública, como se fosse das outras localidades em questão.
Esclareço que muitas das correspondências realmente têm erros no endereço, como o nome da rua escrito com dois SS, quando o correto é com ç (c cedilhado)...Número do CEP desatualizado... Número de porta inexistente... e tudo isso pode ser corrigido, basta ter um pouco de boa vontade e atenção.   Vamos lá.... A quem interessar possa:

RUA JUÇARA
LOGRADOURO = 03141
CEP = 40421-210
---------------------------------------------
AVENIDA JUÇARA
LOGRADOURO = 10555
CEP = 40421-215
-----------------------------------------
VILA JUÇARA
LOGRADOURO = 169...
CEP = 40421-440
-----------------------------------
TRAVESSA JUÇARA
LOGRADOURO – 077766
CEP = 40421-212

 photo assinatura_7_zpsff26786e.gif
OBS: OS DOIS ÚLTIMOS NÚMEROS DA VILA JUÇARA ESTÃO DESTRUÍDOS.
“Lutar e vencer todas as batalhas não é a glória suprema. A glória suprema consiste em quebrar a resistência do inimigo sem lutar.” SUN TZE

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Para você tudo de bom e um carinho sempre novo em agradecimento pela sua presença no fim do arco iris. Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...