.

.

Mensagem do dia

22 outubro 2017

E.M.C. e O.S.P.B.

Ás vezes me pego pensando... 
Se não fosse retirada da grade escolar as matérias E.M. C. e O.S.P. B. em 1993, por meio da Lei 8.663, assinada pelo ex-presidente Itamar Franco, como seria pensamentos e ações dos homens de agora em relação às questões históricas e políticas?

Por certo, criadas em períodos diferentes - EMC pelo governo Getúlio Vargas e OSPB no governo João Goulart -, as duas disciplinas se tornaram obrigatórias nas escolas brasileiras, durante o regime militar, pelo decreto-lei nº 869, de 12 de setembro de 1969, para despertar culto à pátria, bem como aos seus símbolos, tradições e instituições... Caráter do aluno por meio de apoio moral e dedicação tanto à família quanto à comunidade.

Eu venho dessa geração a qual os professores ensinavam a compreender os direitos e deveres dos cidadãos brasileiros, nos dando conhecimento da organização sociopolítica e econômica do País.

Acredito que quem viveu essa época sabe dos benefícios que nos foram dados através das matérias com o intuito de formar pessoas com conhecimento e comprometimento com o crescimento do país, tornando-os verdadeiros patriotas.

Pois bem... Estive lendo uma matéria sobre o assunto que já está causando interesse por parte da opinião pública... Por parte de alguns parlamentares... Por conta do desfecho político e social que estamos vivendo em eras de corrupção, desvios, pouca cultura a nível educacional e familiar, tenho entendido que carece em nossas instituições de ensino algo que faça com que os alunos repensem e deem valor a sua pátria, e com isso venham a ser por si só, cidadãos pensantes e honestos!

Muito bom isso... 
Você não acha?  
Faz-nos companhia em pensamentos dirigidos o Senhor, senador Magno Malta (PR-ES) e espero que em um futuro próximo o retorno das matérias na grade escolar venha promover um olhar diferente em relação as nossa politicas - pública... Social... Econômica.

Em discurso feito durante a sessão de votação pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff disse: sinto falta das disciplinas de OSPB (Organização Social e Política Braseira e EMC (Educação moral e cívica) no currículo escolar).

"O Brasil que me dá saudade é o Brasil em que tínhamos OSPB na escola, que tinha estudos sociais na escola, em que cantávamos o hino nacional antes de entrar, chovesse ou fizesse sol", afirmou.
Malta não é o primeiro político a desejar o retorno de OSPB ou de Educação Moral e Cívica (EMC) no currículo escolar.  O vereador Jorge Schneider (PTB) protocolou na Câmara de Campinas um projeto que  obriga as escolas municipais e da rede privada a adotar a disciplina de EMC.

E aí vem o contrário...
Pense também em como essa ideia está sendo tratada por uma ideia anacrônica, ou seja, = antiquada, obsoleta e arcaica, que qualifica algo considerado retrógrado para determinada época.
É a turma do deixa disso... Para com isso. Varias opiniões...

"Essas disciplinas representam uma política de uma época de extrema repressão na sociedade brasileira. Foram criadas no período da ditadura e entraram para substituir psicologia, sociologia e filosofia. Tinham um caráter disciplinador e ensinavam a passividade".

"É assustador que alguém pense em reavivar esse tipo de disciplina. Elas representam uma mancha na nossa história social e política”.

"Através da vivência e leitura, os estudantes aprenderão o passado, entenderão o presente e poderão projetar o futuro, com embasamento teórico e explicações práticas. Não precisamos de mais disciplinas, mas de aprofundamento da teoria e prática”

Sim, e onde fica o conhecimento dos direitos e deveres do cidadão como bem comum?

E o que será que pensa os políticos de hoje?
Povo com conhecimento politico social, é povo que tem de cobrar o que de lhes é de direito. Daí mantê-los na ignorância faz parte da nova maneira de governar.

E o que nos diz essas matérias? Vamos lá....
Educação Moral e Cívica e Organização Social Politica Brasileira.

Art. 1º É instituída, em caráter obrigatório, como disciplina e, também, como prática educativa, a Educação Moral e Cívica, nas escolas de todos os graus e modalidades, dos sistemas de ensino no País.

Art. 2º A Educação Moral e Cívica, apoiando-se nas tradições nacionais, tem como finalidade:
a) a defesa do princípio democrático, através da preservação do espírito religioso, da dignidade da pessoa humana e do amor à liberdade com responsabilidade, sob a inspiração de Deus;
b) a preservação, o fortalecimento e a projeção dos valores espirituais e éticos da nacionalidade;
c) o fortalecimento da unidade nacional e do sentimento de solidariedade humana;
d) a culto à Pátria, aos seus símbolos, tradições, instituições e aos grandes vultos de sua historia;
e) o aprimoramento do caráter, com apoio na moral, na dedicação à família e à comunidade;
f) a compreensão dos direitos e deveres dos brasileiros e o conhecimento da organização sócio-político-econômica do País;
g) o preparo do cidadão para o exercício das atividades cívicas com fundamento na moral, no patriotismo e na ação construtiva, visando ao bem comum;

Parágrafo único. As bases filosóficas de que trata este artigo, deverão motivar:
b) a prática educativa da moral é do civismo nos estabelecimentos de ensino, através de todas as atividades escolares, inclusive quanto ao desenvolvimento de hábitos democráticos, movimentos de juventude, estudos de problemas brasileiros, atos cívicos, promoções extra-classe e orientação dos pais.
d) influenciar e convocar a cooperação, para servir aos objetivos da Educação Moral e Cívica, das Instituições e dos órgãos formadores da opinião pública e de difusão cultural, inclusive jornais, revistas editoras, teatros, cinemas, estações de rádio e de televisão; das entidades esportivas e de recreação, das entidades de classes e dos órgãos profissionais; e das empresas gráficas e de publicidade;

Imaginem se todos passassem a cobrar o que manda o artigo 5º da Constituição Federal em seus incisos:
XXXIII – todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado;
LXXIII – qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular que vise a anular ato lesiva ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

Em seu artigo 6º:
Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição

Ou ainda em seu artigo 7º:
IV – salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;

Usando de honestidade vou dizer que “control c e control v” esse pequeno texto pois houve um identificação imediata de palavras e pensamentos.  Veja se você concorda com o que diz:  Você já pensou se fosse currículo escolar o civismo de amar a pátria para que com isso formássemos pessoas contrárias à inversão de valores e a qualquer forma de corrupção que enfraquece e onera os nossos cofres e desvia os recursos que deveriam ser aplicados em nosso próprio desenvolvimento, com certeza teríamos um país melhor e dificultaria promoção de políticos assistencialistas e aproveitadores da pouca compreensão! 
Então, o que você achou?
Fiz ... em passar esse pensamento a diante? 
Acho que não.
Gostaria de saber sua opinião sobre a volta das matérias a grade escolar. Participe.





Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...