.

.

Mensagem do dia

05 setembro 2016

Os salvadores da Dilma.

Essa eu não podia guardar só para mim. Brincadeirinha. O mundo inteiro já sabe. Acontece é que nós os brasileiros somos os últimos.
Vou contar.
Ao virar da página começamos uma nova história. Certo?
Pense..Não é bem assim. Começamos outro capitulo. Apenas mais um até completar a história. . E essa para chegar ao fim ainda tem um longo caminho a percorrer.

Nesse caso a história continua a mesma, os mesmos personagens, uns mostrando-se publicamente, outros nem tanto, mas o teatro é o mesmo, a peça é que sofreu alguns  ajustes de conduta por parte de seus personagens, em acordo com a nova realidade de interesses baseados no salva guarda da banda podre que camuflada e escondida nos porões dos palácios e mansões tramam...evocam o mal, para dar continuidade ao processo de apresentação no palco devidamente estratégico onde a plateia só enxerga o que os atores  determinam.

Como brasileiro tem como profissão a esperança, pensamos sempre que para amenizar as decepções políticas, ainda dá tempo de arrumar a casa, mesmo que o desafio seja grande e o caminho longo.
A cada dia que passa depois do impeachment, o povo brasileiro através dos noticiários, fica sabendo das manobras que foram feitas ás escondidas, afrontando a até a própria constituição federal, no sentido de fazer valer a imoralidade de ações, e o desrespeito a sociedade, que  ainda chocada com os últimos resultados, saem ás ruas em mobilidade expressiva, agora em tom diferente de revindicação, antes Dilma... agora Temer e entre aplausos e vaias, busca.......um jeito de sair dessa situação crítica e vergonhosa.
Compartilho com você noticias não tão quentinhas, pois tudo isso foi tramado muito antes do que pensamos, em relação a sessão  do impeachment no dia 31 de agosto.  

Nas minhas andanças pela net achei no blog do Josias de Souza, achei um material vasto sobre o que realmente aconteceu. 
Resumidamente lá vou eu contar.
Segundo  os noticiários o  autor da tese jurídica do fracionamento do impeachment é o Senador João Costa Ribeiro Junior.
A senadora Kátia Abreu  que juntamente com um advogado, e mais o senador João costa, atuaram para salvar os direitos políticos da amiga Dilma Russef temendo que a mesma ficasse desempregada igual a 12 milhões de brasileiros. 
União estável entre PMDB+PT.
Pelo seu histórico desempenho no fatídico evento, o nome da senadora pode estar chapado em 2018 como vice de Luis Inácio da silva, aquele que chamamos de Lula.
Vou contar o que circula na internet de maneira que possa chegar ao conhecimento de todos, principalmente os brasileiros que se sentem enganados ...traídos ....usados ...e são os últimos a saber agindo que nem marido traído.

Nove dias antes do impeachment, mais precisamente no dia 22 de agosto, a senadora Kátia Abreu mais seguidores estiveram  com o ministro Ricardo Lewandowski, para informar  que os admiradores   da presidente afastada Dilma Roussef, apresentariam aos 45 minutos do segundo tempo do julgamento do impeachment  uma manobra para preservar a vida pública da amiga, fracionando a votação em dois episódios distintos aliviando à “golpeada” Dilma e assim ocupar funções públicas mesmo depois de deposta.
Conseguiram dobrar o ministro Lewandowski que até então não cogitava realizar senão  votação única no julgamento do impeachment.

Sabe o que reza a constituição no artigo único de número 52?
Lê-se que “Nos casos previstos nos incisos I e II, funcionará como presidente o do Supremo Tribunal Federal, limitando-se a condenação, que somente será proferida por dois terços dos votos do Senado Federal, à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o exercício de função pública, sem prejuízo das demais sanções judiciais cabíveis.”

Pois bem... Saindo  dos porões uma nova possibilidade de passar pelo regimento interno do Senado, o DVS (destaque para votação em separado) que  pela Lei 1.079, permite  a votação em fatias, e convencida e induzida pelo  autor João costa, Katia Abreu,  procurou a presidente afastada Dilma roussef no palácio da alvorada para comunicar que existia uma luz no final do túnel , mesmo tendo que admitir que a condenação era mesmo inevitável, concordou em a dar sequência á estratégia, em companhia de José Eduardo Cardozo, o advogado petista de Dilma, firmando assim um pacto político sigiloso, uma carta na manga, agora também chegando a vez do maior articulador presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) que cheio de entusiasmo aplaudiu de pé tamanha insensatez fraseando “A Dilma merece que a gente faça isso por ela”

Enfim o dia tão esperado... Lewandowski trazia consigo debaixo do braço o livramento de Dilma. 
Tão convicto estava que não houve perguntas que não fossem respondidas no ato, sem nenhuma dúvida sequer. Durante a sessão,  a cada pergunta tinha um escrito a disposição.

Vou contar o porquê das respostas na ponta da língua.

Deve-se a Luiz Fernando Bandeira, um dos principais assessores de Renan, que ouviu e seguiu a risca orientação do presidente do supremo, que  estudasse o assunto e extraísse tudo que pudesse ajudar no processo da Dilma.
E assim foi feito.
E diante das câmaras do senado no dia 31 de agosto o defensor das causas perdidas Renan Calheiros disse que ''No Nordeste, costumamos dizer uma coisa: 'Além da queda, coice'. Não podemos deixar de julgar, mas não podemos ser maus, desumanos. ''
Ele é tão bom quanto ela.
Também se diz que entrar e sair de algum lugar, independente de onde quer que seja, é uma questão de respeito e confiança. 
Entrou limpo... Saiu sujo.

E tudo sob as barbas de Lewandowski foi consumado.

É interessante pensar que os elogios que foram dispensados ao Senhor ministro durante todos os dias do processo,  pelo pulso forte com que conduziu as sessões ,foram destituídos em poucos minutos por  tão poucas palavras.
Prevalece na cabeça de cada um a sua verdade, não de um modo geral quando se trata de usufruir em beneficio próprio.
Pense que todos já sabiam do que já estava rolando nos bastidores do congresso, inclusive o atual presidente da republica ter conhecimento duas semanas antes, menos o povo brasileiro, que se sentou frente a um aparelho de TV, inclusive eu, para assistir a mais uma degradação moral com direito a falta de ética e respeito.
Diga aí você o que acha de tudo isso e pense que se aproximam novas eleições. Sabia disso? Eu não tinha certeza. Sob o céu do Estado Brasileiro e o olhar não tão simpático da sociedade, paira o ar da desconfiança em todos os aspectos políticos.
Aconteceu na Casa da dinda em  1992 e  na Casa da Dilma em 2016 em um intervalo de 24 anos.
E a luta continua companheiro.
Não pense que acabou.
Até o próximo capítulo.

 https://phenixbittencourt.blogspot.com

3 comentários :

  1. Pois é, Eliene, minha amiga, é tão repugnante, qto vergonhoso, tudo isso!

    Que saga e que tramoia! Tudo estava combinado, então!
    a Sra. Dilma e o Sr. Luís Inácio da Silva são gente "boa", de "confiança", como podemos concluir.

    Mas essa gente, esses políticos, mais os advogados, mais os deputados não se radiografam? Que linguagem é essa de coice?
    Tenho de ensinar FORMAÇÃO CÍVICA A ESSES "senhores" e "senhoras".

    Diz você k a profissão do brasileiro é a esperança, não sei, não. Eu acho k a profissão de muitos é o roubo, o assassinato, o tráfico de drogas e pessoas, embora falem de Deus a todo o momento. Um dia deses irão ser "canonizados" - risos.

    Novo post, lá no blog. Obrigada!

    Beijos e bfds.

    ResponderExcluir
  2. Oi, querida desculpa, mas você já comentou meu mais recente post.
    Felizmente, são muitos os comentários, k, nem sempre fixo todos.

    Me desculpe. Sim?

    Beijinhos e noite de luz e paz.

    PS: desculpa, mas o comentário vai aparecer como anónimo, pke já tinha fechado minha conta Google.

    CÉU

    ResponderExcluir
  3. Isto me causa indignação raiva e sensação de impotência diante da vergonhosa política brasileira.Bj

    ResponderExcluir

Para você tudo de bom e um carinho sempre novo em agradecimento pela sua presença no fim do arco iris. Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...