.

.

Mensagem do dia

01 agosto 2014

Israel # Palestina


 
Sensibilizada com os últimos acontecimentos entre israelenses  e palestinos, fui buscar entender sobre o que realmente acontece.

Os sistemas de comunicação do mundo inteiro noticiam os ataques  contínuos  e mútuos entre israelenses e palestinos como também a todos aqueles que tomam a iniciativa de promover a paz entre ambos sem sucesso.

Não vou citar nomes, pois na verdade é a causa que mais me interessa.
Confesso que o assunto é vasto, de difícil  entendimento para quem não tem conhecimento em história geral, como eu, e por isso é impossível um confronto de opinião, mas tem uma sede grande de saber o que acontece  por aqui e ali.

Os conflitos no momento tão falado têm origem milenar e carregam uma longa história de desavenças religiosas e de disputa de terras.
Com o aumento das perseguições aos judeus na Europa  por conta  do nazismo na Alemanha  a migração para a palestina cresceu o bastante para que os conflitos se agravassem  ao longo dos  anos.

O Holocausto  exterminou + ou – seis milhões de judeus e  com o fim da segunda guerra mundial a ONU aprovou em 1947 um plano de partilha do território palestino em dois estados,  cabendo ao povo judeu uma área de 57%,  e o restante das terras para posteriormente criar o estado palestino, o que desagradou os países árabes  pela  desigualdade da ocupação, pois já na tomada de posse em 1948, Israel ocupou 78%, e na guerra dos seis dias ocupou mais 20%.

Eis o motivo dos conflitos que até hoje  retira o direito de todo e qualquer  cidadão, independente de que lado que está, a um pedaço de terra, a preservar a vida de seus familiares,  a ter uma moradia digna , por não saber, querer, aprender, decidir, conviver, compartilhar  a terra e a paz.
A que ponto chegou o ser humano em pleno século vinte e um.

Assim foi criado o estado de Israel, e  desde a doação de uma parte da Palestina para os judeus pela ONU  não houve paz na região.

Palestina: Faixa de Gaza e Cisjordânia, é um agregado, e praticamente fica dentro de Israel.
Judeus: Israel e uma zona internacionalizada ao redor de Jerusalém.

Apesar de algumas tentativas de acordos e planos de paz, a situação atual ainda é de muito impasse, principalmente pelo fato de os palestinos, liderados pelo movimento radical islâmico Hamas, não reconhecerem o direito de existência de Israel, e essa guerra entre palestinos e judeus só terá um fim quando for criado um Estado palestino que ocupe, de forma equitativa com Israel, pois essa é uma das  suas reivindicações , mas as correntes políticas conservadoras de Israel não gostam da idéia porque consideram que todo esse território deveria pertencer ao país judeu.

É tudo uma questão de dividir o bolo no meio = em partes iguais.

Sei que é difícil pensar que olhar para o futuro  e deixar para trás uma história vivida pelos antepassados  com todos os seus sofrimentos , suas renuncias  em prol de uma  situação  que envolve religião,  uma disputa por terras que quando nasceram não trouxeram e quando partirem desse mundo,  nada vão levar, a não ser os lamentos e os ais dos que vão ficar  mutilados, órfãos, desabrigados,  a mercê da própria sorte.

Pois bem...há alguns meses , os palestinos e os israelenses estavam em comum acordo mais próximo da paz.
Seria criado na maior parte da Cisjordânia e na Faixa de Gaza um estado palestino, desmilitarizado, mas com a segurança inicialmente nas mãos de Israel onde  Jerusalém seria municipalizada, mas capital dos dois Estados.

Mal entendidos entre Israel e EUA. envolveram a libertação de prisioneiros palestinos , a não ligação com entidades internacionais até tudo ser resolvido definitivamente como governo, e a  autorização de  novas unidades residenciais em assentamentos que em um acordo final ficariam no lado de Israel.
Isso era um acerto.
O que deu errado?
Termos que não ficaram  esclarecidos fizeram com que o plano traçado fracassasse, por conta da autoridade palestina por fazer um governo apoiado no fatah  (Movimento de Libertação Nacional da Palestina) e do Hamas (movimento fundamentalista islâmico da palestina), sem a presença dos dois partidos, levando Israel a ver como uma provocação  do presidente palestino.
E o que aconteceu?
Os dois lados romperam.

E tudo recomeçou assim: com o seqüestro de 3  adolescentes  nas semanas seguinte em  uma área sob o controle civil e militar de Israel, a Cisjordânia.

E entre acusações e vinganças vemos no clarear dos céus bombas e foguetes dilacerando vidas humanas, principalmente crianças inocentes pagadoras de débitos  de gerações defensoras dos próprios interesses.

No momento o cessar – fogo entre Israel e Hamas (movimento fundamentalista islâmico da palestina )é por pequenas pausas humanitárias para resgatar corpos.
Cada um segue com suas ações militares, até um cessar fogo  definitivo quando o mais fragilizado com a situação reduzir a intensidade dos bombardeios amenizando o conflito para que seja levada em consideração o apoio   de quase todas as nações do mundo.
É  com tristeza que ouvimos falar de mortes, destruição, sequestro, vingança, disputa por terras, baseadas em questão política/religiosa.

 photo assinatura_7_zpsff26786e.gif

2 comentários :

  1. A ambição humana ainda nos assombra pois as consequências são as barbáries praticadas.
    Belíssimo texto amiga.
    Beijos e um ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  2. Li com muita atenção e carinho sua postagem.
    Nunca vou entender a briga nesses Países .
    Onde a terra e a religião chega ao ponto de destruição quase em massa.
    Antes de Cristo já existia essa briga sangrenta .
    Nada se leva na vida creio ser difícil esse povo entender uma coisa tão simples.
    Uma abençoada tarde beijos.
    Evanir.

    ResponderExcluir

Para você tudo de bom e um carinho sempre novo em agradecimento pela sua presença no fim do arco iris. Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...